Os olhos são visíveis ao invisível aos olhos

Proponho, incansavelmente, que veja como o “aparecer” é sólido. Todos tentam, de alguma maneira, aparecer, pois se não aparecer, “você” é ninguém. Exatamente por isso o nosso encontro traz um propósito implícito que não é aparecer, é desaparecer. Você, na sua intimidade, desaparecendo para si mesmo. Tendo pelo menos um vislumbre de que tudo aquiloContinuar lendo “Os olhos são visíveis ao invisível aos olhos”

A história da mentira e o passageiro no agora

Tudo o que a mente diz que você é só existe na mente. Equivocadamente, é a mente que regula as relações; é ela que dita o que os objetos são e, desse modo, tudo acontece de acordo com a sua perspectiva. Isso é olhar para fora. Se olha para dentro, vê que todas as relaçõesContinuar lendo “A história da mentira e o passageiro no agora”