A capacidade de ver, a ira da mente e os navios imaginários

A mente funciona como um ladrão, ela rouba você de você. Sem pertencer a um lugar específico, é universal e atua possuindo tudo o que vê pela frente, tornando tudo dela. A proposta de todos os budas, de olhar para dentro, é de investigar a mente. Investigue-a, para ver as suas crenças – que são,Continuar lendo “A capacidade de ver, a ira da mente e os navios imaginários”

Nem isso, nem aquilo

Para saber quem você é, é possível ler a seu respeito em algum livro? Na verdade, não. Há muitos livros que falam de “você”, mas não passam de apontamentos. E não falam de você exatamente, pois do que você realmente é, é impossível falar. Nesse sentido, até o conhecimento fundamental é intermediário e não serveContinuar lendo “Nem isso, nem aquilo”

Agora não é tempo

O buscador espiritual está, possivelmente, buscando entender o funcionamento do Universo e como ele se encaixa nessa equação. Você já descobriu como é que você se encaixa no esquema do Universo? Pondere a prepotência de tentar descobrir como o Universo funciona e, a partir daí, colocar todos os mecanismos na direção da sua própria bem-aventurança.Continuar lendo “Agora não é tempo”

A blusa da cebola esconde nada

Já descascou uma cebola? A cebola tem camadas sobre camadas. Mas se você busca o caroço da cebola, não encontra. São apenas camadas e camadas. Camadas mais duras, externas; camadas muito tenras, internas. E no centro de todas as camadas não tem nada. Essa é uma metáfora bastante representativa para elaborar o que significa, verdadeiramente,Continuar lendo “A blusa da cebola esconde nada”

Na falta da ilha, tudo é mar

Participante – Outro dia ouvi você dizer algo como “você tem que descobrir que todo o dinheiro do mundo é seu”. Do ponto de vista do silêncio, é claro que nunca nos falta nada, tudo é abundância, não existe falta de nada. Mas confesso que fiquei com aquilo ecoando… É melhor pensar assim: não éContinuar lendo “Na falta da ilha, tudo é mar”