Nem isso, nem aquilo

Para saber quem você é, é possível ler a seu respeito em algum livro? Na verdade, não. Há muitos livros que falam de “você”, mas não passam de apontamentos. E não falam de você exatamente, pois do que você realmente é, é impossível falar. Nesse sentido, até o conhecimento fundamental é intermediário e não serveContinuar lendo “Nem isso, nem aquilo”

Livre da mente, livre de si

A pauta da mente é não ter um Mestre, é “ser livre”; ela quer ser livre para permanecer inconsciente. Mas se olharmos de outra perspectiva, quando se entrava numa ordem de meditação, como a Zen, por exemplo, toda a sua “liberdade” era perdida. “Você” – a mente – não podia mais isso, não podia maisContinuar lendo “Livre da mente, livre de si”

Nem divino, nem profano. Isso!

A mente tem, por milênios, construído uma ideia de realidade baseada em pressuposições como, por exemplo, a de que você é o corpo e a mente. Eis o pivô central da ilusão equivocadamente chamada de “realidade”. Baseados na crença de que somos o corpo, o que acontece quando a morte do corpo se dá? Sofrimento.Continuar lendo “Nem divino, nem profano. Isso!”

Observação é a sua natureza, não o seu fazer

Descubra o que é observar, porque a sua mente pode estar lhe vendendo observação como algo que ela pretende fazer. Observação pode até ser uma palavra conhecida, mas o ato de observar – que não é um ato – são outros quinhentos. Estamos diante de um segredo bem empacotado. A mente não tem a mínimaContinuar lendo “Observação é a sua natureza, não o seu fazer”